21 agosto

MARCO DE CANAVESES – PULSEIRA ELETRÓNICA POR VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Escrito por 
O Comando Territorial do Porto, através do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas de Penafiel, no dia 19 de agosto, deteve um homem de 21 anos, pelo crime de violência doméstica, no concelho de Marco de Canaveses.
Na sequência de uma investigação pelo crime por violência doméstica, os militares apuraram que o suspeito exercia violência psicológica contra a vítima, sua companheira, de 19 anos. 
O suspeito, consumidor de produtos estupefacientes e demonstrando uma obsessão de que a companheira teria relações extraconjugais, ameaçava-a de morte. A vítima, com receio que o agressor pudesse atentar contra a sua integridade física, a própria vida e a do filho menor de ambos, com apenas dois meses de idade, abandonou a residência em julho, o que intensificou as ameaças à própria e aos seus familiares. 
 
Perante os factos, o suspeito, com antecedentes criminais pela prática do crime de condução sem habilitação legal, foi detido e presente a 1º interrogatório judicial no Tribunal de Instrução Criminal de Marco de Canaveses. Foram-lhe aplicadas as medidas de coação de proibição de contactar a vítima por qualquer forma ou meio, incluindo no seu local de trabalho, não aproximação da vítima fixado num raio de 500 metros, vigiado por pulseira eletrónica, e ainda a obrigação de se sujeitar a tratamento da dependência de estupefacientes.